A lenta agonia das Mudanças Climáticas e a Geoengenharia

Posted on abril 5, 2017

0


Resultado de imagem para planeta terra

 

A geoengenharia para conter o aquecimento global

Esse ano de 2017 foi uma lenta agonia que nos levava a um desastre para o planeta, para piorar Trump se negava a acreditar no quanto eram importantes as mudanças climáticas.
Enfim, ele encomendou um estudo de geoengenharia para os cientis da Universidade de Harvard, para resolver o aquecimento que já sofreu o nosso planeta
Aqui reuni parte da matéria que nos mostra o árduo caminho que enfrentamos nesse ano quanto às bruscas mudanças climáticas
Dalila Balekjian
Casual

——————————————————————————————-
ATENÇÃO ALERTA
# “O dióxido de carbono relacionado poderia alcançar 410 PPM este mês
O mundo passa o limiar de 400 PPM. Permanentemente”
#Ler matéria de 10 de março por Brian Kahn no Climate Central .org

—————————————————————————————–

Bombear água no Ártico é uma soma fabulosa e é preciso frear o aquecimento que provoca o degelo, leiam a matéria:
“EUA, Rússia, Alemanha, Grã-Bretanha e Japão respondem por 70% das emissões acumuladas de gases de efeito estufa.”
Mudanças climáticas – Efeito estufa Monitor Digital

—————————————————————————————

Mysterious Greenland Melting glaciers Documentary 2017 HD

—————————————————————————————

Drastic cooling in North Atlantic beyond worst fears, scientists warn
Climatologistas dizem que há quase 50% de chance de o Mar do Labrador no Oceano Atlântico Norte esfriar rapidamente dentro de uma única década em 2100.theguardian

———————————————————————————-


MUDANÇAS CLIMÁTICAS, A POBREZA E A FOME
Enquanto as ondas de calor, inundações e doenças são e continuarão a ser riscos agudos para os pobres do mundo, a agitação que a mudança climática terá sobre a agricultura pode ser o maior risco de todos. De acordo com o relatório, os rendimentos podem cair 5 por cento em 2030 e 30 por cento em 2080. Não só os agricultores esperam que a colheita menos, mas o impacto será desproporcional sentida nas partes mais pobres do mundo, onde uma má colheita pode ser devastador
Managing the Impacts of Climate Change on Poverty

——————————————————————————–

Impacto das mudanças climáticas já constatados sobre a biodiversidade
Species’ traits influenced their response to recent climate change
nature
The world is getting warmer. Whether the cause is human activity or natural variability—and the preponderance of evidence says it’s humans—thermometer readings all around the world have risen steadily since the beginning of the Industrial Revolution. (Click on bullets above to step through the decades.)

——————————————————————————
EARTH OBSERVATORY-NASA

+ 2°C pode ser insuficiente para o gelo do Artico, seguindo as tendências atuais deve ser em torno de +3°C dizem os cientistas
Arctic sea ice could disappear even if world achieves climate target
Goal of limiting rise in average global temperatures to below 2°C may not prevent ice-free Arctic, scientists warntheguardian


————————————————————————————————-

Arctic Sea Ice Reaches Another Record Low
youtube NASA 27-03

————————————————————————————-

O “Airpocalypse” da China tem influência do aquecimento do mar Ártico e as emissões tem de 1/3 a 1/2 da responsabilidade do derretimento do gelo do mar Ártico
#”Arctic ice melt ‘already affecting weather patterns where you live right now’
‘Airpocalypse’ smog events in China linked to melting ice cap, research reveals
Stagnant weather caused by fast-melting Arctic ice helped create conditions for China’s recent extreme air pollution events, scientists say the guardian

—————————————————————————————-

A Universidade de Harvard acredita que a geoengenharia solar seria um antídoto para zerar o aumento de temperatura de 1,5°C e lançam o projeto”#o planeta poderia ser coberto com um escudo solar por tão pouco quanto $ 10bn por ano.”#
US scientists launch world’s biggest solar geoengineering study
Research programme will send aerosol injections into the earth’s upper atmosphere to study the risks and benefits of a future solar tech-fix for climate change the guardian

————————————————————————————

Enquanto o acordo de Paris tenta puxar a vida para a frente, Trump puxa para trás.
Está cumprindo as promessas que fez antes da eleição, é uma pena-um crime.
Trump’s order signals end of US dominance in climate change battle
Trump’s climate blitzkrieg is unlikely to herald the end of civilization, but it risks US geopolitical dominance and could help ‘make China great again the guardian

————————————————————————————–

Em 2011 fiquei assustada com matéria que dizia que plantas e animais estavam subindo em direção ao norte à procura de lugares mais altos e mais frios, eis aí a confirmação da matéria.
Naquela época se moviam a 1 km por ano o que daria 10 km por década, agora são 17 km por década.Houve portanto uma aceleração muito grande de 2011 para cá.
Climate change: global reshuffle of wildlife will have huge impacts on humanity
Mass migration of species to cooler climes has profound implications for society, pushing disease-carrying insects, crop pests and crucial pollinators into new areas, says international team of scientists
the guardian

————————————————————————————-

A GUINADA DE TRUMP
O plano para salvar o planeta devolvendo a radiação do Sol para o espaço,para diminuir a temperatura poderia causar secas severas no nosso continente.
O fato de Trump estar interessadono projeto é um sinal positivo para acertos no estudo.Que bom não achar mais que mudança climática é coisa de chinês.
Trump presidency ‘opens door’ to planet-hacking geoengineer experiments
As geoengineer advocates enter Trump administration, plans advance to spray sun-reflecting chemicals into atmosphere
Read David Keith and Gernot Wagner’s response to this story
THE GUARDIANthe guardian 27 de março

————————————————————————————————-

Uma esperança para o perigo das sêcas

Cientistas desenvolvem ‘peneira’ de grafeno que transforma água do mar em potável
Paul Rincon
Editor de ciência da BBC News
3 abril 2017

Anúncios