É crescente o número de problemas de saúde ligados ao meio ambiente #ONU

Posted on março 4, 2016

0


Degradação do meio ambiente e poluição estão associadas a um número cada vez maior de problemas de saúde, segundo o PNUMA. Foto: Banco Mundial / Curt Carnemark

Imagem: Banco Mundial / Curt Carnemark

Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente alertou para o número crescente de problemas de saúde associados à degradação ambiental

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) chamou a atenção, no último dia 19 de fevereiro, para a longa e crescente lista de problemas de saúde associados à degradação ambiental. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 23% das mortes prematuras em todo o mundo poderiam ser atribuídas a fatores ambientais. Entre as crianças, a porcentagem sobre para 36%.

“Todos os anos, quase sete milhões de pessoas morrem porque são expostas à poluição em ambientes internos e externos, (envolvendo) desde a produção de energia, a utilização de fornos, o transporte, fornalhas industriais até queimadas e outras causas”, afirmou o diretor executivo do Pnuma, Achim Steiner. Equipe eCycle
1.000 crianças morrem diariamente de doenças transmitidas pela água

Segundo a UNEP: “Câncer de pele. O câncer de pulmão. Asma. Envenenamento por chumbo. O envenenamento por mercúrio. Malária. Ebola. Zika. A lista de condições de saúde que podem ser ligados a poluição e degradação ambiental é longa e crescente.”

Falando para uma sala repleta de delegados internacionais na quarta-feira de manhã, Director do Programa Ambiental da ONU, Achim Steiner Executivo sublinhou que as relações entre saúde e meio ambiente são fundamentais, e que a ação internacional pode ter um impacto profundo.

“A propagação do Zika, assim como com Ebola, enviou um forte sinal à comunidade internacional que há uma necessidade de maior atenção para as ligações entre ambiente e saúde”, disse ele. “Há uma consciência crescente de que os seres humanos, através da sua intervenção no meio ambiente, desempenham um papel vital no agravamento ou mitigar riscos para a saúde.”

Sr. Steiner estava se dirigindo a Comissão do PNUMA de Representantes Permanentes (CPR), um grupo de 300 delegados representando mais de 140 países e grandes grupos. O CPR é reunião na sede do PNUMA Nairobi esta semana para se preparar para a Assembléia Ambiental das Nações Unidas (UNEA), o corpo de mais alto nível de decisão-mundial sobre o meio ambiente, que se reunirá no final de maio.

Em suas observações, Steiner citou dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), que descobriu que 23 por cento de todas as mortes prematuras em todo o mundo pode ser atribuída a fatores ambientais. Entre as crianças, esse número sobe para 36 por cento.

“Todos os anos, cerca de 7 milhões de pessoas morrem porque eles estão expostos à poluição do ar interior e exterior, de geração de energia, fogões, transporte, fornos industriais, incêndios ou outras causas”, disse Steiner.”
http://www.unep.org/newscentre/Default.aspx?DocumentID=27058&ArticleID=36046&l=en


#UNEA-2

Anúncios