Passagens com risco e sem risco de 99942 Apophis

Posted on dezembro 17, 2015

0


3c5bbcb6-c322-4dfc-a97f-72f3fbc8ef8f_l

#Apophis (nome astronômico 99942 Apophis, previamente catalogado como 2004 MN4 ) é um asteroide que causou um breve período de preocupação em dezembro de 2004 porque as observações iniciais indicavam uma probabilidade pequena (até 2,7%) de que ele iria atingir a Terra em 2029. Observações adicionais melhoraram as predições e eliminaram a possibilidade de um impacto na Terra ou na Lua em 2029. Entretanto, uma possibilidade ainda existe de que na passagem de 2029 o Apophis venha a passar por uma fenda de ressonância gravitacional, uma região precisa não maior que 600 metros, causaria um impacto direto em 13 de abril de 2036. Esta possibilidade mantém o asteroide no Nível 1 da escala de perigo de impacto de Turim até agosto de 2006. Ele quebrou o recorde de maior nível na escala de Turim, estando, por um espaço curto de tempo, no nível 4, antes de ser rebaixado.[2]

Observações adicionais mais recentes da trajetória do Apophis revelaram que a fenda provavelmente não será atingida, assim, em agosto de 2006 o Apophis foi rebaixado para nível 0 na escala de Turim. Até 16 de abril de 2008, a probabilidade de impacto em 13 de abril de 2036 era calculada como sendo de 1 em 45.000. Uma data de impacto adicional em 2037 também foi identificada. A probabilidade para este encontro foi calculada como sendo 1 em 12,3 milhões.

Muitos cientistas concordam que o Apophis merece ser vigiado de perto e, para isto, em fevereiro de 2008 a Planetary Society deu um prêmio de US$50.000 para companhias e estudantes que apresentassem projetos para sondas espaciais que colocariam um dispositivo de rastreamento sobre ou próximo do asteroide.[3]wikipedia
Depois do Minor Planet Center confirmar a descoberta em junho do Apophis, uma passagem próxima em 13 de abril de 2029 foi marcada pelo sistema automático da NASA, o Sentry e o NEODyS, um programa automático similar executado pela Universidade de Pisa e a Universidade de Valhadolide. Naquela data, ele terá um brilho de magnitude 3,3 (visível à vista desarmada em regiões rurais e regiões suburbanas com pouca iluminação, e visível de binóculos na maioria dos lugares[5] ). Esta passagem próxima será visível na Europa, África, e na porção oeste da Ásia. Como resultado desta passagem, o Apophis passará da classe Atenas para a classe Apollo.wikipedia
#Passagens sem risco assinaladas pela NASA

1  AU = 150 000 000,00 KM
2020-   Jan-05 04:06 < 00:01 Earth       0.447705629121829 AU
2020-   Oct-12 08:37 < 00:01 Earth         0.216276431111243
2021-   Mar-06 01:15 < 00:01 Earth         0.112651340558563
2027-   Dec-29 14:23 < 00:01 Earth         0.293612024566761
2028-  Sep-12 04:11 < 00:01 Earth           0.256565852959612
2029-   Apr-13 21:46 < 00:01 Earth          0.000253689845207298
2029-   Nov-26 16:39 1_01:17 Earth         0.300044923214933
2036-   Mar-28 00:58 14:42 Earth           0.294283420265232
2037-   Sep-25 01:37 17:29 Earth              0.24145635656982
2058-   Mar-31 04:51 10:32 Earth             0.228171835896032
2059-Sep-28 02:11 10:43 Earth                 0.30594560632075
#Passagem de 2029
O futuro para Apophis na sexta – feira, 13 abril de 2029 inclui uma abordagem para a Terra a uma distância de 29,470 km (18.300 milhas, ou 5,6 raios terrestres do centro, ou 4,6 Earth-raios a partir da superfície) sobre o mid-Atlantic, parecendo a olho nu como ponto moderadamente brilhante de luz se movendo rapidamente através do céu. Dependendo de sua natureza mecânica, poderia experimentar forma ou alteração spin-estado devido à força das marés causadas por campo de gravidade da Terra.

Isto está dentro da distância de satélites geoestacionários da Terra. No entanto, como Apophis irá passar interior para as posições destes satélites a aproximação, em um plano inclinado a 40 graus em relação ao equador da Terra e passando fora da zona de geosynchronous equatorial ao cruzar o plano equatorial, ela não ameaça os satélites em que pesadamente região povoada.

Usando critérios desenvolvidos nesta pesquisa, novas medições possível em 2013 (se não 2011) provavelmente irá confirmar que em 2036 o Apophis irá tranquilamente passar mais de 49 milhões de km (30,5 milhões de milhas, 0,32 AU) da Terra no domingo de Páscoa daquele ano (abril 13).NASA
http://neo.jpl.nasa.gov/apophis/
http://science.nasa.gov/science-news/science-at-nasa/2005/13may_2004mn4/

#Minor Planet Center
(99942) Apophis 2462240.40 2029 Apr. 13.90 0.0002644 8 oppositions, 2004-2013 E2013-Q16 (99942) Apophis

(99942) Apophis 2493650.84 2115 Apr. 14.34 0.004388 8 oppositions, 2004-2013 E2013-Q16 (99942) Apophis
A passagem mais próxima de Apophis será de 39 660 km de distância da Terra. nessa passagem ele não está na lista de impacto previsto pela NASA, mas é um bocado próxima. Consultando a lista do Minor Planet Center é o asteroide que chega mais perto da lista. Também sem risco será a sua passagem de 2115 quando a distância será de 658 200 km.
As tabelas de risco da NASA prevê para o asteroide 12 aproximações de risco entre 2060 e 2105.
#DADOS DO IMPACTO DO ASTEROIDE
Possíveis efeitos do impacto

Mapa de risco onde o 99942 Apophis pode impactar na Terra em 2036.
A Nasa estimou inicialmente que a energia que o Apophis liberaria se atingisse a Terra como equivalente a 1.480 megatons de TNT. Uma estimativa da Nasa posterior, mais refinada, era de 880 megatons.[13] O impacto que criou a Cratera de Barringer ou causou o evento de tunguska são estimados como estando no intervalo de 3–10 megatons.[14] A erupção de 1883 do Krakatoa foi equivalente a quase 200 megatons.

Os efeitos exatos de qualquer impacto variam bastante dependendo da composição do asteroide, localização e ângulo do impacto. Qualquer impacto será extremamente danoso a uma área de milhares de quilômetros quadrados, mas seria bastante improvável que tivesse efeitos globais duradouros, como o início de um inverno de impacto.

A Fundação B612 fez estimativas do caminho do Apophis se um impacto com a Terra em 2036 acontecesse, como parte de um esforço para desenvolver estratégias de deflexão.[15] O resultado é um corredor estreito com algumas milhas de largura, chamado de caminho de risco, que inclui a maior parte do sul da Rússia, através do Pacífico norte (relativamente próximo da costa da Califórnia e México), então bem entre a Nicarágua e Costa Rica, cruzando o norte da Colômbia e Venezuela, terminando no Atlântico, um pouco antes de atingir a África.[16] [17]

Usando a ferramenta de simulação NEOSim, foi estimado que um impacto hipotético do Apophis em países como a Colômbia e Venezuela, que estão no caminho de risco, levariam a mais de 10 milhões de fatalidades.[18] Um impacto a vários milhares de milhas da costa oeste dos Estados unidos produziria um tsunami devastador.[19]WIKIPEDIA

#DADOS  da Tabela de risco da NASA
Vimpact 12.62 km/s
Vinfinity 5.85 km/s
H 19.1
Diameter 0.370 km
Mass 6.1e+10 kg
Energy 1.2e+03 MT
#Página de riscos da NASA para o asteroide
http://neo.jpl.nasa.gov/risk/a99942.html
#Página do Minor Planet Center
http://www.minorplanetcenter.net/iau/lists/PHACloseApp.html
#Diagrama de órbita do asteroide
http://ssd.jpl.nasa.gov/sbdb.cgi?sstr=99942;orb=1
2029-Apr-13 21:46 < 00:01 Earth 0.000253689845207298 39 660 km

#Pesquisa Casual

APOPHISapophis2asteroids_2004_MN4_Apophis_1__Lorenzo_Barcella

Anúncios