À Sexta Extinção

Posted on agosto 25, 2015

0


À Sexta Extinção

Eu vejo daqui
os homens lutando
descobrindo
o fogo e a roda

então me pergunto
-como e porquê?

E a vida cresce
com os homens
que são reis vassalos
ou cavaleiros

constroem castelos
choupanas e acampamentos
pelo mundo a se embrenhar

sempre olhando
um ponto no futuro

eles evoluem
ganham a terra
os mares e os céus

Tanta luta
quanto conquistas
quantas derrotas
e histórias

E o homem caminha
faminto e célere
procurando a verdade
na ciência e nas religiões

a vida segue sempre
nas perguntas
nas respostas
e nas esperas

então me pergunto
-como , porquê?

E chega o maior
e o pior olhar
-A Sexta Extinção

Como suportá-la
vendo tantos seres nascendo
sem que possamos protegê-los
ou impedir que a extinção vença?

É tudo tão pesado
como se o céu
as estrelas e planetas
estivessem todos
nos nossos ombros

Mas, nem esses

serão eternos nem ficarão
em algum finito
ou infinito lugar

(no mega futuro nada ficará em lugar algum)

e não será o homem

quem acabará com o Universo!

Então tudo fica tão pequeno
que volto para hoje
e vou tentar viver
como puder

Dalila Balekjian

Anúncios